Dia Mundial do Pão 2020 - World Bread Day 2020

Eis que hoje é dia mundial do pão!

E, para assinalar a data, nada melhor do que uma receita de um pão de forma caseiro, bem fofinho e delicioso.
A vantagem de ser um pão feito em casa, é que sabem sempre o que estão a colocar, e sabem que os ingredientes usados são "reais" - nada de nomes complicados, ou que não conhecem, nada de conservantes. E assim, usufruem de todas as vantagens do pão de forma, com o enorme bónus de ser extremamente delicioso, cheio de sabor.

pão de forma caseiro



Vamos à receita:


Ingredientes:

450g de farinha (usei espelta, podem usar trigo)
250ml de água morna
50g de manteiga
1 + 1/2 c. chá de sal
2 colheres de sopa de açúcar (usei mascavado - podem usar outro)
2 c. chá de fermento de padeiro seco


Preparação:

Derreter a manteiga e deixar arrefecer.
Aquecer a água até ficar morna e dissolver na água o açúcar e o sal.
Num recipiente, colocar a farinha e o fermento. Misturar.
Abrir uma cova no meio da farinha e colocar a água (com açúcar e sal bem dissolvidos) e a manteiga derretida.
Começar a amassar até formar uma bola que se despegue do recipiente.

Cobrir com um pano e deixar repousar 30 minutos.
Após 30 minutos, amassar durante cerca de 10 minutos, de forma a obter uma massa lisa e elástica.

Cobrir novamente com um pano e deixar levedar cerca de 2h (até, pelo menos, dobrar de volume). Depois de duplicar o volume, retirar a massa, com cuidado, para uma superfície ligeiramente enfarinhada. Polvilhar a massa com farinha e, com as mãos, achatar cuidadosamente, de modo a formar um retângulo, de largura um pouco menor à da forma que vão utilizar. 

Enrolar, em forma de cilindro, como se fosse uma torta.
Forrar uma forma com papel vegetal, e colocar o pão já moldado, com a "costura" virada para a base da forma.

Deixar levedar mais 30 minutos, enquanto o forno aquece, a 170 ºC.

Após este tempo, colocar o pão a assar durante 30 a 40 minutos - estará pronto quando estiver bem dourado.


******************************


ENGLISH



So today is the World Bread Day!

And the best way to celebrate it is with a delicious and very tender homebaked bread!




Ingredients:

450g of flour (I used white spelt flour, you can replace it with wheat)
250ml of lukewarm water
50g of butter
1 + 1/2 tsp of salt
2 tbsp of sugar (I used muscovado, feel free to replace it)
2 tsp of dry yeast


Method:

Melt the butter and let it cool down.
Warm the water and dissolve sugar and salt in it.
In a bowl, mix the flour with the yeast.
Form a hole in the center and pour the water (with sugar and salt) and the melted butter.
Start to knead until the dough stops sticking to the bowl.

Cover with a clean kitchen towel and let it rest for 30 mins.
After 30 mins, knead for about 10 mins until the dough is smooth and elastic.

Cover with the kitchen towel once again, and let it rest for 2h (until it doubles in volume). After this, carefully remove the dough from the bowl and place it in a lightly floured surface. Sprinkle a bit of flour on the dough and, with your hands, flatten it, forming a rectangle, slightly shorter than the pan you are going to use. 

Roll the dough, as if it was a swiss roll.
Line the pan with baking paper and place the rolled dough, with the "seam" turned to the base of the pan.

Let it rest for 30 mins, while the oven heats to 170 ºC.

Bake the bread for 30 to 40 mins - it will be ready when the top has turned golden.




BOLO DE AMEIXAS - PRUNE CAKE

Bolo de ameixas




Apercebi-me que com o Outono, a quantidade de bolos e doces que quero fazer passou a ser tão grande, que duvido muito que os faça todos.
Aqui vos deixo mais uma receita de um bolo de ameixas que foi muito apreciado cá em casa.


Bolo de ameixas





Antes de fazer o bolo:


Num frasco, colocar ameixas secas e cobrir com vinho do Porto. Tapar o frasco. Deixar as ameixas em vinho durante 1 a 2 dias (podem deixar mais tempo - quanto mais dias, melhor).


INGREDIENTES:

3 ovos
150g de açúcar (usei amarelo)
100g de manteiga
50ml de leite
Meia colher de chá de canela  
250g de farinha (usei espelta)
1 colher de sobremesa de fermento
200g de ameixas descaroçadas e cortadas em pedaços pequenos
2 colheres de sopa de vinho do Porto (onde estiveram as ameixas)


PREPARAÇÃO:

Pré-aquecer o forno a 180 ºC.
Bater os ovos com o açúcar até formar uma espuma fofa.
Acrescentar a manteiga à temperatura ambiente (estará macia) e bater.
Adicionar o leite, a farinha, a canela e o fermento, e bater até incorporar.
Colocar as ameixas escorridas aos pedaços e 2 colheres de sopa do vinho em que as ameixas estiveram. Misturar bem.
Levar ao forno durante 40 a 50 minutos - verificar com um palito e, quando sair seco, o bolo estará pronto.


*******************************


ENGLISH



I just noticed that this Autumn I have an incredible amount of recipes of cakes and other desserts that I want to make - but I believe I won't be able to make (and eat) them all before the end of Winter.
So today I am sharing with you the recipe for a delicious prune cake that was a success with my family.


Prune cake




Before making the cake:

In a jar, put prunes and cover them with Port wine. Cover the jar and let it rest for 1 or 2 days (you can leave for longer, the plums will get better)


INGREDIENTS:

3 eggs
150g of sugar
100g of butter (room temperature)
50ml of milk
1/2 tsp of cinnamon 
250g of spelt flour
2 tsp of baking powder
200g of chopped prunes (pitted)
2 tbsp of Port wine (where the prunes rested)


METHOD:

Preheat the oven to 180 ºC.
Beat the eggs with sugar until foamy.
Add butter and beat.
Add milk, flour, cinnamon and baking powder, and beat until combined.
Add the prunes and 2 tbsp of the wine they were in. Mix well.
Bake for 40 to 50 mins - when a toothpick comes out clean, the cake is ready.

MOUSSE DE BAUNILHA E CAFÉ - COFFEE AND VANILLA MOUSSE

Mousse de Café e Baunilha



Já tinha publicado esta receita no Instagram, e finalmente está aqui no blog!

A Mousse de Baunilha e Café!
Sabe bem em qualquer ocasião e é muito fácil e rápida de fazer!


INGREDIENTES:

6 claras (ovos médios)
100 g de açúcar

Para a base de baunilha:
200 ml de natas
50 g de açúcar
2 pacotes de açúcar baunilhado (ou 1 vagem, ou quantidade equivalente de extrato)

Para a base de café:
200 ml de natas
50 g de açúcar 
5 c. chá de café instantâneo


PREPARAÇÃO:

Para ambas as bases (a preparar em recipientes diferentes): colocar os ingredientes dentro do recipiente e bater até espessar. Reservar.

Noutro recipiente, bater as claras em castelo com o açúcar.

Envolver metade das claras na mistura de baunilha e envolver a outra metade na mistura de café.

Servir em taças ou copos e levar ao frigorífico até servir.


*******************************


ENGLISH


This is the perfect quick and easy dessert that will be a hit on any occasion!
And with a plus: it doesn't need a stove or an oven!


I had already published this recipe in Portuguese (my native language) on my Instagram.
Now it is finally available to all my readers!


INGREDIENTS:

6 egg whites (medium sized eggs)
100g of sugar


For the vanilla base:
200ml of whipping cream (very cold)
50g of sugar
2 packets of vanilla sugar (8g each)


For the coffee base:
200ml of whipping cream (very cold)
50g of sugar
5 tsp of instant coffee


METHOD:

For each base, in different bowls, add all the ingredients to the bowl and with an electric mixer, beat everything until it's thick. Set aside.

In another bowl, beat the egg whites with sugar until it forms soft peaks.

With a spatula, incorporate half of the egg whites in the vanilla mixture and incorporate the other half of the egg whites in the coffee mixture. Be careful, as you want to preserve as much air as possible.

Serve in dessert bowls or glasses and keep it in the fridge until it is time to serve.

Coffee and Vanilla Mousse



The Easiest Bread

Hi there!

It has been a while since I last posted but it seems that I am back to social media. I'm mostly active on Instagram, but now it is time to get back to work here on Blogger (I might be preparing a surprise or two).

Today's post is a recipe that I love to make whenever I am out of bread (sometimes I forget things haha!) and I'm too tired and don't really want to wait for the whole process of leavening.

quick and easy bread


You won't believe it - I didn't believe it at first and everytime I make this recipe I am truly amazed at the results and how foolproof it is!

It is a very versatile recipe - You can use plain flour, wholegrain, or a mix of flours! Try it with spelt - it is amazing!

I hope you enjoy it as much as I do!






The Easiest Bread

Ingredients

  • 2 cups flour
  • 1 cup greek yoghurt (or regular plain yoghurt)
  • 1 tsp salt
  • 2 tsp baking powder
Takes to bake.

Instructions

  1. Preheat the oven to 200 ºC.
  2. In a bowl mix flour, salt and baking powder.
  3. Add the yogurt and mix with a spoon until everything is well combined. No need to knead (but you can, lightly). If the dough is too sticky, add some more flour; if it is too dry, add some more yogurt or a bit of water.
  4. Form a ball, place it on a baking tray, lined with parchment paper. Bake for 30 mins or until a toothpick comes out dry.

Falácias (pseudo) Vegetais

Manter a palavra. Ser fidedigno. Confiável.

Nos dias que correm, o que é isso?

Aparentemente, passa a ser um estado de espírito utópico. Um sonho.
Não.
Um delírio.

Tanto que é, que afecta o sector alimentar. Em particular, o das manteigas.

Ou devo antes dizer, das pseudo-manteigas?

Estava eu a ler o rótulo de uma dessas pseudo-manteigas...

Creme vegetal Planta
Em caso de dúvida, a pseudo-manteiga é esta.
Rótulo creme vegetal Planta
O rótulo da dita cuja.

...e fiquei, no mínimo, confusa.

Gordura de palmiste e estearina de palma.
São ingredientes muito interessantes. E, por sinal, muito comuns nos últimos anos. Usam-se em praticamente tudo e mais alguma coisa.
O grande e enorme problema reside no facto de a embalagem dizer "Original" e, que eu saiba, quando eu era pequena - e esta manteiga wannabe já existia... - e nem o óleo de palma, nem palmiste, nada disto era usado nem aqui ou em outros produtos. E isto faz com que o que diz ser "original" seja uma não verdade.

Ou será uma pseudo-manteiga futurista?
É um caso a pensar...

...mas não é o único.
Há mais um ingrediente surpreendente encontrado nesta mesma manteiga vegetal.

Soro de leite.

Soro de leite? Leite de quê? De uma vaca qualquer?
Ou será que agora os pseudo-leites vegetais também merecem ter um pseudo-soro extraído?
Ou será leite de uma vaca... vegetal?

Vaca extraída daqui. O resto não sei. Já não é comigo.
(É bonita, por acaso)
Se é soro de leite de uma vaca vegetal, então retiro imediatamente tudo o que disse (mas não apago).

Se é de uma vaca das do costume, temos um problema.

E, para esclarecer: Manteiga, é manteiga. Imitação vegetal falhada, é imitação vegetal falhada.
Noutras palavras: Não, não sabe a manteiga.

E... é aqui que entra algo que diz ter sabor a manteiga:

Planta creme vegetal com sabor a manteiga
A Planta que diz que tem sabor a manteiga...



Antes de mais, novamente temos uma lista de ingredientes interessante. Ora vejam:

Rótudo creme vegetal planta sabor a manteiga
Vegetal?

Leitelho!!!
Leitelho.
A questão permanece: é de uma vegevaca
Nem me vou alongar. Protesto.

Há, no entanto, uma questão ainda mais relevante.

Mas antes, um parêntesis!
(Segundo o rótulo, isto não é um creme vegetal.
Reparem no pormenor:


Sim, é um creme vegetalpara. Não é um creme qualquer! Continuando...)

Gostava de saber quem disse que isto sabia mesmo a manteiga. Que tipo de manteiga terão provado essas pessoas para afirmarem, com convicção, que o sabor é igual? (Não, não quero provar) Nem se dá pela diferença, pelos vistos... Pois, mas a diferença está lá. 

Como é suposto deliciar-me com uma bela fatia de pão, daqueles pães (gulosos) que, quando torrados, o que mais fazem é absorver manteiga, se a manteiga que me apresentam, não sabe a manteiga, nem é manteiga?!


É com estas falsidades que a vida de uma pessoa deixa de fazer sentido. Assim não vale a pena.

Ai que vou engordar!

Não, não sou eu.

São certas pessoas.

Certas pessoas cujas enormes preocupações são tais que até a fruta evitam porque "tem muito açúcar e o açúcar engorda".

"Só como maçãs, que o resto engorda"
Ó Felismina, vamos analisar a situação... Então o resto da fruta engorda, mas como é que chegaste a esse estado de redondeza nada uniforme? Felismina da Horta, alcançaste tu tal forma ao comer fruta, apenas fruta e nada mais que fruta?
Sim? Então és um caso de interesse científico a ser estudado urgentemente.

"As bananas são muito doces, engordam"
ou melhor ainda "O quê? Você come duas bananas????? Assim vai engordar!" (Eu queria por mais "?????" mas tenho de me conter)
Era uma vez alguém que se apelidava de nutricionista e disse tal disparate. Fim.

Mas depois, as mesmas pessoas, proferem preciosidades ao estilo:
"Vou comer Becel, para emagrecer"
"O pão engorda, vou comer tostas"
"Vou comer pão integral, porque emagrece"

Lógica da batata!
De facto, antes comessem batatas!
O facto é que Becel... é Becel. E comer tostas, por sinal, besuntadas de Becel, nunca emagreceu ninguém. Já agora, tostas continua a ser uma forma de pão, que já foi pão normal. Lá por esse pão ter ido para o forno para ficar num estado pré-incinerado, não significa que tenha adquirido propriedades incineradoras de banha gordura.
Pão integral: merece comentário? Não, não merece. Merece 1 minuto de silêncio.

**********

Volvido 1 minuto...

...e falando ainda de tostas e "coisas assim", para concluir: são processados. E nesses casos, com qualidade nutricional praticamente zero quando comparados com fruta fresca e não processada.

Ó vós, Marias Hermengardas, que nem sabem do que engordam e, quiçá, até consigam o feito de engordarem graças ao ar que respiram:

Comam frescos, têm verduras, têm fruta, e analisem aquelas bolachinhas e barrinhas "light" e os iogurtes "0% gordura" que andam a comer, vejam bem a tabela nutricional desses produtos e de outros processados, e tirem as vossas conclusões informadas.

Já repararam que quando comem certos itens, muitas vezes processados, ficam com vontade de comer mais ainda, mas que, por mais deliciosa que seja uma peça de fruta, regra geral, não ficam com vontade (nem capacidade) de comer a mesma coisa o dia inteiro?


Assim me despeço, na luta pelos direitos da fruta!

Eurovision 2019 - The Grand Final

First of all:
Congratulations to The Netherlands!

Duncan Laurence Eurovision Final 2019, Tel Aviv, Israel
Photo: Ronen Zvulun/Reuters


That was a very tense vote counting! The suspense!
This year I can say that I am very happy with the winning song. 'Arcade' was one of my favourites. Duncan Laurence deserves a spot in my playlist!

It's interesting to see how another no-fireworks song won this contest.

Yes, like in 2017.
Other songs could have won, like the one brought by North Macedonia. 'Proud' had a very powerful message, it was a beautiful performance from Tamara Todevska and I would be happy if she was the winner.

Unfortunately some songs that got to the final weren't as good as expected. Too generic, not touching enough, way too common. Essentially falling in the category of "just another song that sounds a lot like the pop music that's been produced lately", or something you'd hear on the radio without paying real attention. When I watch Eurovision, I expect some things sounding familiar, but not so common to the point that I'm not impressed, at all. I know I know - this happens in every single year, so... yes, that's my "once a year musical disappointment moment".
(Yes, I was live tweeting ESC 2019)

About the songs that were selected to the Eurovision Final: I still don't get how some songs went through the First Semi Final and others were left behind.

The same happened in the Second Semi Final, but not as much, and I think the 2nd Semifinal results were much more expected than the 1st.

Something that was not good to see was two countries with an imitation of last year's Fuego.
More shocking than Cyprus taking something similar to their own ESC 2018 song, was actually Switzerland's song - the musical similarities were too obvious and, for me, the only difference was the gender of the performer.
It's like they were thinking "Oh, Eleni Foureira almost got the first place - this is a good recipe for a song".
Can you imagine if all the contestants used the same strategy?


However, I was really impressed with some acts, even in the semifinals, that used their native languages and brought their culture and took the opportunity to show them to the world. Some might argue that this is counterproductive because a lot of people won't understand a single thing. Well, I believe that most of all, music needs to be felt and that's one of the most powerful things about music. And this is a contest of (mostly) European music - given that Europe is a continent with many cultures and languages, guess what? It should be expected to have songs in different languages.
This is EUROvision, not "Anglovision"
Music is itself like a universal language - it is not always necessary to understand the lyrics, but to feel the music.
And I truly think that a lot of people have lost their ability to feel music in general. Performers included. (Maybe I'll elaborate a bit more about this in another post) That's why I was really impressed with Albania's song. And extremely glad it got to the final.

So that's it for this year. Next year we'll be all heading (physically or via TV/Internet) to The Netherlands.